Logo da beegin
seu portal de investimentos alternativos

Preencha seus dados para acessar o conteúdo!

Enviando seus dados, você também receberá por e-mail conteúdos exclusivos em primeira mão.

Ao enviar, você estará concordando com os Termos de Uso e a Política de Privacidade da beegin.

maio 31, 2021
Taxa Selic, o que é?
Compartilhe

Você já deve ter ouvido no jornal ou algum amigo ou parente falando que teve reunião do Copom, que a taxa de juros subiu ou que a Selic está mais alta, não é mesmo? Mas, o que são todas essas informações e como elas se relacionam com a Selic Over? É sobre isso que iremos explicar neste artigo. 

O Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) é dividido entre Meta e Over. A Meta é muito mais popular para os brasileiros, já que é divulgada a cada 45 dias, sempre que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne para definir o seu valor. 

Já a Taxa Selic Over é menos conhecida, mas muito usada no mercado financeiro. Também conhecida como taxa praticada, ela tem a tendência de ser, em média, 0,10 menor do que a Taxa Selic Meta. 

Continue com a gente na leitura deste artigo para entender tudo sobre a Selic Over e como ela interfere nos seus investimentos, qual a sua função no mercado financeiro nacional e principais diferenças para a Selic Meta. 

Os assuntos comentados neste artigo sobre taxa Selic Over serão:

  • O que é a taxa Selic Over
  • Diferença entre Selic Meta e Over
  • Diferença com o CDI
  • Taxa Selic Over e os investimentos

O que é Taxa Selic Over

A taxa Selic Over é a média ponderada de todas as operações interbancárias realizadas ao longo do dia, feitas sob o lastro de títulos públicos. Ou seja, a garantia oferecida pelos bancos nessas operações é composta por títulos públicos que as instituições têm. 

A palavra over vem de overnight, ou seja, empréstimos feitos com o prazo de 1 dia. Isso vem da época em que a inflação brasileira ainda era galopante e o investidor acabava fazendo aplicações de um dia.

E por que os bancos realizam operações entre si ao longo do dia? Porque eles precisam terminar o dia com saldo positivo e, quando isso não acontece, eles precisam fazer empréstimos para fechar a conta. 

Uma das formas de conseguir esse capital é tomar empréstimo de outros bancos e pagar a dívida no dia seguinte. É a média de juros dessas operações diárias, com títulos públicos como garantia, que define a Selic Over. 

Diferença entre Selic Meta e Over

A taxa Selic Meta é a taxa básica de juros da economia brasileira. O seu valor é a principal referência de todas as demais taxas de juros de renda fixa do mercado nacional. 

E como a taxa Selic Meta é definida? A cada 45 dias, diretores do Banco Central do Brasil se reúnem por meio do Comitê de Política Monetária (Copom) e analisam diversos indicadores da economia – interna e externa – e definem se a taxa deve diminuir, aumentar ou se manter estável. 

Depois de dois dias de reunião, eles divulgam a taxa definida e, a partir daí, as instituições financeiras reavaliam suas taxas de juros a serem oferecidas ao mercado. 

Quando a taxa Selic Meta sobe, o crédito fica mais caro e a economia desacelera, tendo também um controle da inflação. Se a taxa desce, o crédito fica mais barato, criando mais espaço para empresas investirem e pessoas tomarem empréstimos.

Última semana para investir na Kuba

Essa medida também faz com que haja aumento da inflação, já que terá mais dinheiro disponível circulando no mercado.  

A Selic Over é popularmente conhecida como a taxa praticada, já que é esse o valor que o mercado de fato encontra disponível para realizar operações. Ao contrário da Meta, que se mantém por pelo menos 45 dias, a Over dura apenas um dia. 

Se a taxa Over começa a se distanciar muito da Meta, o Banco Central acaba interferindo no mercado. Nesse caso, compra ou vende títulos públicos com o objetivo de aproximar mais uma taxa da outra. 

Na média, a taxa Selic Meta é sempre 0,10 maior do que a taxa Over. 

Diferença com o CDI

A diferença mais importante entre a Selic Over e o CDI é que a Selic é usada pelo governo para remunerar bancos que fazem empréstimo de dinheiro entre si por meio de títulos do Tesouro Nacional. 

Já o CDI, ou Certificado de Depósito Interbancário, refere-se a empréstimos de curto prazo feitos entre as próprias instituições financeiras. Ou seja, elas não fazem uso de títulos do Tesouro Nacional para realizar as operações. 

Taxa Selic Over e os investimentos

Agora é hora de falar sobre a parte mais importante da taxa Selic Over. Como, na prática, ela interfere nos seus investimentos?

Determinados investimentos remuneram seus investidores com taxas que estão atreladas a outras alíquotas. Ou seja, é importante saber qual é a sua taxa pré-definida e qual a outra alíquota que irá interferir na sua remuneração final. 

Como já mostramos anteriormente, a Selic Over varia diariamente, portanto, investimentos que estão atrelados a ela também têm essa oscilação diária. Sempre que houver um investimento com remuneração atrelada à Selic, será a taxa vigente para a Over. 

Ou seja, investimentos de renda fixa como o Tesouro Selic e a caderneta de Poupança remuneram seus investidores a partir da taxa Selic Over. 

No caso da poupança, sempre que a Selic estiver acima de 8,5%, a poupança irá remunerar 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR). Quando estiver abaixo de 8,5%, a remuneração será de 0,70% do valor da Selic + TR.

Nos últimos anos, a taxa Selic Over sofreu fortes reduções e encontra-se em patamar muito baixo, diminuindo muito a rentabilidade dos investimentos em renda fixa. Isso gera incentivos para que os investidores diversifiquem suas aplicações em classes de ativos que não possuem a Selic Over como referência, em busca de rentabilidades maiores.

Investimentos em ações na bolsa de valores ou em ativos alternativos, como Private Equity e Venture Capital, são alguns exemplos para aqueles que buscam uma relação risco e retorno maior.

Se você se interessou em aprofundar seus conhecimentos sobre as diversas classes de ativos para investir e avaliar novas opções para compor sua carteira, com os investimentos em empresas de capital fechado, por exemplo, veja as opções de cursos da Solum.ed que atendam seus objetivos e comece agora mesmo a mudar o seu futuro.

Por Bernardo Martins

Bernardo Martins é sócio e head de Educação do Grupo Solum. Economista graduado pela PUC-Rio, foi head de soluções digitais da Cogna Educação e CEO da edtech Stoodi

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *